Resumão do dia – 21/10/2015

Sem tempo pra ler todas as notícias de games do dia? Aqui tem um resumo dos tópicos que talvez sejam interessantes pra você:

Advertisements

Resumão do dia 20/10/2015

Sem tempo pra ler as centenas de notícias? Aqui tem uma seleção que talvez alimente sua fome por novidades:

Resumão do dia – 19/10/2015

Sem tempo pra ler todas as notícias? Quem sabe essa seleção aqui alimente um pouco sua fome de notícias sobre games:

Guillermo Del Toro ainda não entende como Silent Hills pode ter sido cancelado

Del Toro ainda está indignado com o cancelamento do primeiro Silent Hill que parecia decente desde que o time original abandonou o barco (Silent Hill 4 The Room).

“Estava sendo uma ótima experiência e tivemos ótimas sessões de história com centenas de designs. Algumas das idéias envolviam coisas que existem em jogos como The Last of Us, o que me faz crer que estávamos indo na direção correta. Eu realmente acreditava que Kojima e Silent Hills criaria um jogo memorável e certeiro.”

Ele ainda comenta sua frustração a respeito de outras idéias que estavam planejando implementar e questiona como algumas coisas não fazem sentido.

Um dos motivos pode ser o orçamento, que estava atingindo um patamar que a Konami não queria investir.

Basta ver o relaxamento com Silent Hill HD Collection e perceber como a empresa prefere criar jogos de Pachinko ao invés de apostar em séries consagradas e amadas pelos fãs.

#FucKonami indeed.
Fonte: Ollie Barder – Forbes 

Spoilado! comenta um pouco sobre os rumores do Nintendo NX, DeNA, jogos para Smartphone…

Aparelho seria híbrido console/portátil e kits de desenvolvimento distribuídos

Se tem uma notícia que explodiu hoje de manhã nas redes de games e tecnologia, foi o anúncio de que os kits de desenvolvimento do Nintendo NX, o sucessor do Wii U (e talvez do 3DS, num pacote só) foram distribuídos. Esses kits servem para portar jogos existentes para a nova plataforma.

As fontes também sugerem que existe uma peça de hardware que pode ser usado de forma independente, estabelecendo assim o rumor de que o aparelho seja híbrido, funcione tanto como portátil como console de mesa.

O que é sensato por vários motivos:

  • O 3DS já está defasado pela maioria de celulares/tablets
  • O mercado de portáteis vem sofrendo com a concorrência contra mobile (o que inclusive levou Shohei Yoshida, CEO da Sony, negar o desenvolvimento de um sucessor para o Vita).
  • Pokemon Go, o ARG que está para ser lançado ano que vem, funcionará em smartphones, e nada melhor que uma plataforma portátil exclusiva onde você possa obter recursos exclusivos (rumor)

Outra notícia é que o NX supostamente irá usar “chips de vanguarda”, ultrapassando a qualidade dos rivais de última geração, que já contam com 2 anos de defasagem.

Em várias situações a Nintendo deixou claro que ela não busca estar a frente tecnologicamente das outras empresas, que a prioridade é criar novas formas de jogar, de encantar os jogadores. Tal receita se mostrou eficaz nos lançamentos do Nintendo DS com sua tela extra de toque, e o Nintendo Wii com controles acessíveis a todas as faixas etárias.

Mas o mesmo não se repetiu com o 3DS e com o Nintendo Wii U.

Como a empresa pretende entrar no mercado de mobile, depois de muitos anos de resistência (com menos de dez jogos programados até 2017), para aproveitar a sinergia com a parceria com a empresa DeNA e o novo sistema que substituirá o Club Nintendo, talvez o grande mote do Nintendo NX seja a realidade aumentada.

O número reduzido de jogos para mobile também faz muito sentido se analisarmos o seguinte:

  • O mercado mobile está saturado de jogos completamente superficiais. Ao invés de lançar dezenas de jogos medianos, poucos jogos com grande qualidade. Menos jogos, com várias atualizações de conteúdo conforme a progressão de tempo já se demonstrou uma boa estratégia em outros títulos (Mario Kart 8, Super Smash Bros 4, Splatoon).
  • Durante o anúncio de que o Nintendo NX estava sendo desenvolvido, Satoru Iwata reafirmou o interesse da empresa em continuar a produzir para o mercado de consoles. Lançar jogos demais para smartphones e tablets iria contra essa idéia, auto-canibalizando o potencial do aparelho dedicado.
  • Controles: depois de 30 anos de aperfeiçoamento e inovação em sistemas de controles, seria inaceitável que a empresa simplesmente adaptasse os jogos aos controles de tela de toque.

Que jogos a empresa estaria lançando para mobile? (Smartphones/Tablets)

Meses atrás, quando li sobre o anúncio, não pude deixar de pensar quais os jogos poderiam ser lançados para smartphone. Já temos o anúncio de Pokemon Go, um jogo de realidade aumentada (ARG) que adiciona os monstrinhos de bolso nos ambientes em que você está passando. Tendo jogado Pokemon SoulSilver (com o Pokéwalker), essa idéia me pareceu uma progressão natural. Também já foi lançado Pokemon Shuffle, cuja tela de toque funciona perfeitamente graças ao modelo “junta-três”. Sendo assim, parece que temos dois modelos de jogos: simples, usando apenas a tela de toque, e mais complexos, usando Realidade Aumentada e até apetrechos como uma pulseira para interagir a eventos próximos.

Mario Kart: Outro jogo que me parece uma escolha óbvia. Seguindo a idéia comentada anteriormente sobre controles: quem jogou qualquer MK sabe como os controles são essenciais. De todos os sistemas de controle, um dos mais passíveis de adaptação para smartphone é esse jogo. O acelerômetro poderia muito bem substituir o volante. Drifting e uso de itens também não seria muito difícil de adaptar.

Super Smash Bros: taí um título que não consigo imaginar em smartphones/tablets. Pelo menos não no modelo existente no Wii U/3DS. Talvez um híbrido de jogo de estratégia de cartas, estilo Tekken Card Tournament? A simplicidade ajudaria nos moldes de multiplayer. Um exemplo: Mabinogi Duels, jogo de estratégia de cartas onde os duelos podem ser offline contra os fantasmas de outros jogadores e seus decks controlados por IA. Alto potencial de monetização graças a cards de customização.

Splatoon: acelerômetro mais uso da tela de toque substituindo a mira? O movimento seria definido pela direção em que você “atira”. Botões de função para uso de itens/habilidades.

Graças aos amiibos, o mercado por apetrechos parece ter florescido, e não fica difícil imaginar que, depois da pulseira de Pokemon Go, muitos outros gadgets apareçam para enriquecer a experiência mobile.

E se a parte destacável do Nintendo NX, que deve ser um controle com tela de toque (uma versão miniaturizada do Gamepad de Wii U), servir como controle para smartphones e tablets?

Muito do que foi disposto aqui é especulação, apenas rumores.

E vocês, quais suas apostas pra Nintendo em 2016? Deixem nos comentários!

Resumão de notícias – 16/10/2015

Sem tempo pra ler todas as notícias? Aqui está uma relação de coisas interessantes que pipocaram hoje nas interwebz:

  • Steam Link permite jogar jogos em sua tv. Igual aquelas coisas chamadas… consoles.
  • Warner Brothers revela a última (e decepcionante) parte do season passe para Batman: Arkham Knight. Você pagou 50 obamas por isso?
  • Se tudo correr bem, Yakuza 5 vai ser lançado no meio de novembro, segundo a Sega.
  • Google anuncia sistema de doações semelhante ao Twitch para transmissões de jogos Android.
  • Nada de anúncios na Steam. Bem, anúncios estragam qualquer coisa.
  • Já tem um sistema de Realidade Virtual? Aqui tem 10 softwares para baixar: RoadtoVR.
  • A maioria de usuários ainda usa Kinect. Ok…
  • Electronic Arts só lançaria remakes se estivessem sem idéias. Como se tivessem lançado algo novo nos últimos tempos.
  • Kits de desenvolvimento do Nintendo NX começam a ser distribuídos. Híbrido console/portátil?
  • Fatal Frame: Maiden of Black Water tem roupas de Zelda e Zero Suit Samus.
  • TellTale Games lança trailer da temporada final de Tales of Borderlands.
  • Bohemia Interactive, idealizadora de Arma e DayZ, compra um tanque M-72.
  • Dragon Quest Heroes: The World Tree’s Woe and the Blight Below saiu e parece ótimo